Fotografo: Francisco Corrales
...
Encerramento no Sítio Clareira Agroflorestal

Para promover o intercâmbio de conhecimentos em manejos de sistemas agroflorestais (SAFs) biodiversos, foi realizado em 1º de novembro o dia de campo “Desenho e manejo de agroflorestas agroecológicas”. As atividades no período da manhã ocorreram no Sítio Agroecológico da Embrapa Meio Ambiente e à tarde no Sítio Clareira Agroflorestal, ambos localizados em Jaguariúna/SP. Diante da demanda crescente por tecnologias que aliem produção agrícola, conservação dos recursos naturais, geração de renda ao longo do ano e o fortalecimento especialmente da agricultura familiar, os SAFs biodiversos mostram-se fundamentais para o alcance desses objetivos. Constitui-se em sistema produtivo de intensa combinação entre culturas agrícolas e árvores florestais implantadas de modo integrado na mesma área, trazendo benefícios de ordem econômica, social e ambiental.
 
Promovido em parceria entre Embrapa Meio Ambiente, Projeto Ecoforte e Sítio Clareira Agroflorestal, o evento contou com 40 participantes constituídos principalmente por agricultores, extensionistas rurais e estudantes. Na abertura do dia de campo foi apresentado por Francisco Miguel Corrales, da Embrapa Meio Ambiente, o histórico e a missão do Sítio Agroecológico. Na sequência os pesquisadores Joel Queiroga, Luiz Octávio Ramos Filho e Ricardo Camargo, com a colaboração de estagiários da equipe de Agroecologia da Embrapa Meio Ambiente, apresentaram os sistemas de produção e as tecnologias instaladas nessa área experimental, com destaques para o SAF Frutas e Hortaliças, o SAF Medicinal e o SAF Abelhas. Foram expostos os trabalhos de pesquisa em andamento no Sítio Agroecológico, com o detalhamento da lógica dos desenhos dos SAFs ali instalados, especialmente nos aspectos do manejo da biomassa e do uso eficiente da água de irrigação.
 
À tarde os participantes conheceram as tecnologias aplicadas a SAFs biodiversos, utilizadas pelos agricultores Humberto Munaretti e Moisés Machado no Sítio Clareira Agroflorestal. Apresentaram os arranjos entre espécies arbóreas, arbustivas e herbáceas no sítio, com enfoque principalmente na produção de frutas e hortaliças. Trataram ainda dos manejos com biofertilizantes na manutenção da fertilidade do solo e dos benefícios oferecidos pelos remanescentes de matas nativas localizadas próximas às áreas de SAFs. Também foi abordado por esses agricultores o sistema de comercialização direta adotado no Sítio Clareira Agroflorestal, com foco em consumidores do município de Jaguariúna, que possibilita a viabilidade econômica desse estabelecimento rural.
Ao final do dia de campo os participantes destacaram a relevância das experiências apresentadas, assim como as amplas possibilidades dessas tecnologias serem adaptadas e adotadas em suas práticas cotidianas. Consideraram ainda a importância da continuidade dessas trocas de conhecimentos para tratar de aspectos específicos dentre os temas abordados, viabilizando assim o aprofundamento de tópicos de especial interesse em novas etapas de capacitação.
Cristina Tordin (MTB 28499) 
Embrapa Meio Ambiente