Fotografo: Alvaro Carneiro
...
Chefes de estado do Nordeste, que se fazem presentes em Paris, França

Em agenda realizada junto aos demais chefes de estado do Nordeste, que se fazem presentes em Paris, França, durante missão internacional do Consórcio Nordeste, o governador Wellington Dias participou, nesta segunda-feira (18), de reuniões de negócios com representantes das empresa norueguesa Golar Power e da francesa Voltalia. Em pauta, a criação de uma rota de produção e transporte de gás natural que abasteceria os estados nordestinos.

Intitulado Rota Azul, o projeto de integração no Nordeste inclui a instalação de postos de combustíveis capazes de fornecer gás natural liquefeito (GNL) para veículos de carga. Durante o encontro com os representantes da Golar Power, ficou acertado um novo encontro entre as partes, agora no Piauí, para o dia 9 de dezembro, no qual há a possibilidade de assinatura de um termo de cooperação entre Estado e Golar Power.

“É um investimento gigante e que pode dar viabilidade a bacia do gás tanto no Maranhão, quanto no Piauí. No projeto dentro do Piauí, nós teríamos uma linha que inicia na região de Tianguá, em direção a Piripiri. Estamos apresentando a possibilidade de que essa linha siga em direção a Parnaíba e desça pelo estado, passando por Teresina, seguindo até Picos e ao terminal da Transcerrados, nas proximidades de Colônia do Gurguéia, Uruçuí e Eliseu Martins. Garantindo uma maior competitividade na região”, explica o governador.

O chefe do executivo piauiense destacou também a abertura de novas possibilidades de investimentos. “Quando estive na China, uma das pautas foi justamente a possibilidade de implantação de montadoras de caminhões e ônibus movidos à gás. Isso garante uma condição de um preço mais adequado, com uma autonomia maior – um caminhão pode ter uma autonomia de até mil quilômetros, a um custo 50% menor que o atual e com menos poluição”, sugere Dias.

De acordo com o vice-presidente executivo da SSLNG, empresa associada à Golar Power no Brasil, Marcelo Rodrigues, a empresa já possui um projeto e cronograma construído para cada estado da região. “Nós teremos disponibilidade de transportar esse gás a partir do segundo semestre do ano que vem. Estamos tentando antecipar isso desenvolvendo todos os projetos em diversas cidades, como Teresina, Imperatriz, Petrolina, Juazeiro do Norte, Vitória da Conquista, Barreiras. Nosso objetivo é interiorizar a produção e consumo de gás natural em toda a região Nordeste, a partir dos investimentos que fizemos em Sergipe, onde temos o primeiro terminal privado do país de GNL, que será nossa fonte para interiorizar o gás natural em toda a região”, conclui Marcelo.

Na agenda seguinte, Wellington Dias se reuniu com representantes da empresa Voltalia, que investe em energias renováveis, em especial energia solar, e já atua no Piauí. No encontro, o diretor da multinacional manifestou o interesse em investir nos estado. Uma visita ao Brasil está agendada para avaliar a possibilidade de se moderar condições necessárias para investimentos, com o desenvolvimento de políticas fiscais e de licenciamento ambiental.