Fotografo: Divulgação
...
5º melhor estado na Qualidade da Informação Contábil e Fiscal

O Piauí mais uma vez é destaque na Secretaria do Tesouro Nacional (STN). Desta vez foi no Ranking da Qualidade da Informação Contábil e Fiscal 2018, onde o Estado ocupa a 5ª colocação ao lado do Amazonas. O Piauí obteve uma dimensão contábil de 48,58 e uma pontuação no ranking de 166,80.

Em primeiro lugar aparece Sergipe, com pontuação de 180,88, seguido do Espirito Santo (176,38), Rondônia (171,88), Pernambuco (167,37) e Tocantins, também com 167,37.

O Piauí ficou à frente de estados como São Paulo, Santa Catarina, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Nas últimas colocações estão Amapá (123,69), Rio Grande do Norte (105,76) e Roraima (105,68).

O Ranking da Qualidade da Informação Contábil e Fiscal é uma iniciativa da STN que foi criada para avaliar a consistência da informação que o Tesouro recebe por meio do Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro (Siconfi) – e, consequentemente, disponibiliza para acesso público.

“No Siconfi, os Estados preenchem informações de dados contábeis e fiscais e encaminham para o Tesouro. Por meio dessas informações, o Tesouro cruza dados de relatórios diferentes. Quando ele cruza dados e não encontra inconsistências, isso significa que o Estado tem uma certa qualidade da informação contábil. É o caso do Piauí”, disse o secretário da Fazenda, Rafael Fonteles.

Segundo a STN, a intenção do ranking é fomentar a melhoria da qualidade da informação utilizada tanto pelo Tesouro Nacional quanto pelos diversos usuários dessa informação. Esta primeira versão do ranking foi baseada nos dados de 2018 e utilizou verificações simples, como a verificação da igualdade de valores entre relatórios diferentes. Para os próximos anos, serão inseridas verificações mais complexas e que terão mais peso no ranqueamento.

O superintende do Tesouro Estadual, Ricjardeson Dias, disse que a meta do Estado é chegar ao primeiro lugar graças aos investimentos que estão sendo feitos.

“Temos sido constantemente elogiados pelos demais estados e também pelo próprio Tesouro Nacional por todas as iniciativas implementadas, principalmente de tecnologia em cruzamento de informações de malhas contábeis e integração entre os sistemas, que faz com que se reduza a possibilidade de erros e fraudes nas informações dos balanços do Estado. Para o Piauí, isso é ótimo e vamos continuar trabalhando para chegar ao primeiro lugar”, declarou o superintendente.

Ainda de acordo com a STN, as bases de dados foram extraídas do Siconfi no dia 12/06/2019, que é a mesma data de corte utilizada no Balanço do Setor Público Nacional (BSPN).

O ranking é dividido em quatro dimensões de avaliação: gestão da informação, contábil, fiscal e contábil x fiscal.

Veja o ranking completo: