Teresina(PI), Domingo, 29 de Novembro de 2020 - 10:45
22/06/2016 as 18:53:48 | Por Cristal Sá | 1187
Povos indígenas do Piauí serão contemplados com regularização fundiária
Superintendência de Movimentos Sociais visitará municípios para fazer diagnóstico das populações indígenas.
Fotografo: Divulgação
Índios de Piripiri recebem equipe da Superintendência de Movimentos Sociais

O Governo do Estado planeja a regularização fundiária destinada à delimitação de terras indígenas no Piauí, especialmente nos municípios de Piripiri, Lagoa de São Francisco e Queimada Nova. A iniciativa atende a uma das demandas apresentadas na Carta dos Povos Kariri e Tabajara, lançada durante a XIV Semana dos Povos Indígenas.

Nesta quarta-feira (22), uma equipe da Superintendência de Movimentos Sociais, da Secretaria Estadual de Governo, viajou até Piripiri para conversar com integrantes da população indígena do município. Na segunda-feira (27), outra equipe se deslocará até Queimada Nova com o mesmo intuito.

O secretário de Governo, Merlong Solano, adiantou que uma das primeiras frentes de atuação será a identificação do diagnóstico situacional, para a definição de ações destinadas a resguardar direitos básicos da população indígena piauiense que, segundo Censo Demográfico realizado pelo IBGE em 2010, é de cerca de três mil índios.

Encarregada de responder aos pleitos elencados na Carta dos Povos Kariri e Tabajara, a Superintendência de Movimentos Sociais reuniu servidores de diversos órgãos na terça-feira (21). “Recebemos do governador Wellington Dias a missão de coordenar os trabalhos, com o objetivo de promover a implementação de políticas públicas indigenistas e a questão da regularização das terras é primordial, até para que se possa dar andamento às outras demandas, como moradia, por exemplo”, destacou a superintendente, Núbia Lopes.

Reivindicações

A Carta dos Povos Indígenas também solicita a criação de Posto de Saúde da Família, com transporte, que atenda exclusivamente aos índios, até que seja criado um Distrito Especial de Saúde. Além disso, a estruturação da Escola Indígena do Canto da Várzea, em Piripiri, com mobília, equipamentos e transporte escolar necessários ao seu funcionamento.

Ainda na área da educação, os índios Kariri e Tabajara reivindicam a criação do Magistério Indígena pela Secretaria da Educação, em parceria com as Universidades Federal e Estadual, bem como a inclusão de indígenas nos quadros da UFPI e Uespi, por meio de políticas afirmativas como cotas, bolsas, pesquisas e ações de extensão.

Dentre as reivindicações também está o fortalecimento da Funai no Piauí, através da reestruturação da Coordenação Técnica Local, que inclui ampliação do quadro de funcionários, estruturação do escritório e viaturas.




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil