Fotografo: João Albert
...
Combate ao déficit habitacional no Piauí

A política de habitação desenvolvida ao longo dos últimos anos pelo Governo do Estado do Piauí colhe frutos através da conquista do sonho da casa própria alcançado por milhares de piauienses. É através de parcerias realizadas junto ao Governo Federal e a Caixa Econômica Federal, que o Estado vem enfrentando o déficit habitacional e possibilitando à população o direito à moradia digna.

No interior do estado, por meio do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR), teve início a construção de 145 novas casas na zona rural dos municípios de Agricolândia (12 unidades), Barras (31), Joaquim Pires (18), União (62 unidades) - divididas em 02 projetos, Lagoa de Dentro (08), Chapadinha (08) e Assentamento Flora Isabel (06), os dois últimos projetos na zona rural de Teresina. A estimativa é de que todas habitações sejam entregues em até 12 meses.

Os investimentos para este empreendimento alcançam R$ 4.959,000 e são obras de elevada importância para famílias destes municípios que residem em moradias ainda precárias. O projeto é voltado exclusivamente para trabalhadores rurais e pequenos agricultores.

“Não é apenas a construção de casas, estamos também promovendo a geração de emprego, com a contratação - pela empresa responsável pela obra - dos trabalhadores nos próprios municípios beneficiados”, ressalta Gilvana Gayoso, diretora-geral da Agência de Desenvolvimento Habitacional do Piauí (ADH).

O impacto do programa na vida de trabalhadores rurais é significativo. Mãe de três filhos, a doméstica Júlia de Sousa, do município de Barras, aguarda ansiosa a entrega do seu novo lar.” Sou da localidade Ingá. Nossas casas são de taipa e só posso agradecer a Deus por esse presente”, comemora.

Em outra frente, o Programa Pró-Moradia, voltado prioritariamente às zonas urbanas e grandes centros populacionais, entregou 2.294 casas, a maioria em Teresina nos últimos três anos. Comunidades como Chapadinha Sul e Cacimba Velha, localizadas na zona rural da capital, foram beneficiadas. Neste período, o Pró-Moradia recebeu investimentos da ordem R$ 5,2 milhões.

Entre 2015 e 2017 foram aplicados mais de R$ 54 milhões na construção de moradias populares no Piauí.