Fotografo: Renato Bezerra
...
Hortas e campos agrícolas da capital

Em média, no município de Teresina, chove entre 1.300 e 1.500 mm por ano. Apenas nos quatro primeiros meses de 2019 choveu aproximadamente 1.100 mm, e esse excesso de água trouxe diversos transtornos, inclusive, para a produção das hortas e campos agrícolas da capital. Nesse sentido, a Superintendência de Desenvolvimento Rural (SDR) fez um levantamento dos principais produtores que sofreram perdas, e a Gerência de Produção Agropecuária (GPA) está desenvolvendo um projeto para repor esterco e semente para esses horticultores, a fim de recuperar suas produções.

Além desse projeto, a Prefeitura de Teresina, por meio da SDR, também vai reformar mais 6.000 metros de cerca nas hortas comunitárias da capital em adição aos 25.000 metros já reformados nos últimos três anos.

A capital do Piauí conta com 123 hectares de hortas comunitárias nos perímetros urbano e rural, e desse total, 105 hectares já fizeram a transição do método de irrigação convencional para o sistema de microaspersão, faltando apenas 18 hectares que serão concluídos ainda este ano. Já nos campos agrícolas, em torno de 100 hectares estão sendo irrigados, e mais 60 serão ampliados.

Segundo Glauco Castro, técnico agropecuário da SDR, esses projetos irão fortalecer as produções das hortas comunitárias, que já são bastante satisfatórias. “No ano de 2018 foram produzidas – apenas nas culturas de alface, cebolinha e coentro, que são as três principais – uma média de aproximadamente 1.300 toneladas de alimentos, gerando uma movimentação financeira no mercado local de cerca de R$ 9 milhões”, comenta. Glauco afirma ainda que esses resultados correspondem a apenas 45% da capacidade das hortas, sendo observada ainda uma potencialidade de 55% de expansão da produção.

Além dessas medidas, existem ainda outros projetos dentro da Agenda 2030 voltados para desenvolvimento de hortas e campos agrícolas e estabelecimento de políticas públicas que buscam oferecer melhor infraestrutura para zona rural da cidade. A Agenda 2030 é um acordo global assinado por todos os países membros da Organização das Nações Unidas que estabelece 17 objetivos de desenvolvimento sustentável para serem alcançados até o ano de 2030.

Todos esses projetos contemplam questões apresentadas pelos horticultores em audiência pública na Câmara Municipal de Teresina que aconteceu na manhã desta sexta-feira (26). Estavam presentes representantes da Superintendência de Desenvolvimento Rural de Teresina, da Secretaria de Desenvolvimento Rural do Piauí, da Codevasf e do Ministério da Agricultura, além de horticultores e dos vereadores R. Silva (PP), Nilson Cavalcante (AVANTE) e Edilberto Borges – Dudu (PT), quem haviam feito requerimento da audiência.