Fotografo: Thanandro Fabrício/Sejus
...
Mão de obra de reeducandos

A Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) concluiu, nesta semana, a reforma de mais dois pavilhões da Penitenciária Prof. José Ribamar Leite, a antiga Casa de Custódia de Teresina. O trabalho foi realizado, exclusivamente, com a mão de obra dos reeducandos. Uma das principais unidades penais do Piauí está passando por um processo de transformação. A mudança vai desde os protocolos de segurança e novas rotinas carcerárias até a reforma dos ambientes destinados à custódia dos internos.

Segundo o secretário de Justiça, Carlos Edilson, as mudanças na unidade seguem um planejamento elaborado pela gestão da Sejus. “Estamos seguindo o que programamos com nossas diretorias no processo de modernização e transformação das rotinas carcerárias do sistema prisional piauiense. No início do ano, já tínhamos reformado dois pavilhões. Agora, entregamos mais dois. Serão novos ambientes que possibilitarão uma melhor custódia e, também, um melhor serviço por parte de nossos servidores”, explica o gestor.

Para um dos custodiados da unidade penal, o reeducando Carlos Roberto, a reforma proporcionou uma melhor qualidade de vida a ele e aos demais reclusos. “Nós podemos contar com uma unidade organizada, um melhor tratamento, e isso nos traz esperança para um dia melhor, além do trabalho que nós exercemos, juntos, nessa unidade. A importância da ressocialização é levada a sério, ou seja, alguém está acreditando no reeducando”, disse o interno.

De acordo com a Lei de Execução Penal (LEP), o reeducando tem direito à remição de um dia de sua pena a cada três dias de trabalho.

Thanandro Fabrício/Sejus