Fotografo: Tatiana Taura
...
O Semiárido Show ocupa uma área de 20 hectares em Petrolina

O Sistema Integrado para Produção de Alimentos (Sisteminha Embrapa-UFU-FAPEMIG) será uma das atrações do Semiárido Show 2019, na sua oitava versão, que acontecerá no município de Petrolina, a 712 quilômetros a oeste do Recife, de 19 a 22 deste mês. O processo tecnológico,  que foi aperfeiçoado na Unidade de Execução de Pesquisa (UEP) da Embrapa Meio-Norte, no município de Parnaíba, no litoral do Piauí, ocupará um espaço na vitrine tecnológica com piscicultura, minhocultura, avicultura e hortaliças.

Consagrado em quase todo o Nordeste e com o pé em estados do Sudeste e Centro-Oeste, o Sisteminha é simples e de baixo custo.  Consiste em um tanque de piscicultura, construído artesanalmente, galinheiro, minhocário, hidroponia, abrigo para compostagem, além de uma horta periférica. O tanque de piscicultura tem capacidade para 5000 litros, e funciona com um sistema de recirculação de água.

A capacidade de produção é de 25 quilos de tilápia em 3 ciclos por ano. Os peixes podem pesar de 150 a 200 gramas ao final de cada ciclo. Todo o sistema reutiliza a água do tanque de piscicultura, o que reduz os custos de produção e aumenta a oferta de alimentos. O sistema é montado em lotes de 100 a 1000 metros quadrados, na periferia das cidades e na zona rural, melhorando a alimentação e a renda familiar.

Sabores do Sertão

A Embrapa Meio-Norte participará também do evento, o maior  de inovação tecnológica à  agropecuária na região, ministrando dois minicursos. O primeiro, com o título Sistema Alternativo de Criação de Galinha Caipira, será desenvolvido no dia 20, das 8 às ao meio dia, na sala Faveleira, pela pesquisadora Teresa Viola e o analista Robério Sobreira. O segundo será também no dia 20, das 13:30 às 17 horas, na sala Baraúna. O tema O Sistema Embrapa-UFU-FAPEMIG como ferramenta no empreendedorismo social. O ministrante vai ser o pesquisador Luiz Carlos Guilherme.

No estande institucional da Embrapa, com 600 metros quadrados, a Unidade vai expor outros ativos tecnológicos. O Semiárido Show terá a participação de 15 unidades da estatal. Dez ocuparão espaços no estande e as demais mostrarão seus ativos tecnológicos na vitrine viva, em 20 hectares, na sede da Embrapa Semiárido, que realiza o evento, a 47 quilômetros do centro de Petrolina.

O Semiárido Show é sempre um grande encontro de produtores, pesquisadores, professores e estudantes. Este ano, são esperadas pelo menos 20 mil pessoas nos quatro dias de evento. Além dos minicursos, os participantes encontrarão o Espaço Sabores do Sertão, com o melhor da culinária regional, e os seminários sobre turismo rural e de dinâmicas de desenvolvimento regional. O acesso à  feira é livre e sem a necessidade de inscrição prévia. As inscrições para os cursos e seminários são feitas diretamente no dia e local do evento.

Petrolina, Juazeiro

Com 349 mil habitantes, segundo o IBGE, Petrolina, no Vale do Rio São Francisco,  é a quarta maior cidade do interior nordestino, ficando atrás de Feira de Santana, na Bahia, Campina Grande, na Paraíba e de Caruaru, no agreste pernambucano. No desenvolvimento econômico, o município é um gigante que cresce com velocidade ano após ano. A base da economia está na produção de frutas, como manga e uva, e de vinho, que são exportados para a Europa e Estados Unidos.

Petrolina e Juazeiro da Bahia,  juntas,  faturaram  cerca de R$ 2 bilhões com as exportações de frutas em 2017, segundo dados da Associação Comercial da Bahia (ACB). Com essa performance, o Nordeste está no pelotão de frente como a região que mais produz frutas no Brasil. Pelo menos 240 mil pessoas trabalham no campo nesses dois municípios. O País é o terceiro maior produtor de frutas do mundo, com cerca de 42 milhões de toneladas por ano. China e Índia, ocupam o primeiro e o segundo lugares no ranking, respectivamente.

Fernando Sinimbu (654 MTb/PI)
Embrapa Meio-Norte